compartilhar

Aumento no número de cesáreas faz com que município e Santa Casa criem projeto dedicado às gestantes

saude

Em Barretos, no ano passado, foram realizados 1733 partos por cesárea, e apenas 241 normais. Já em 2018, até o inicio de junho, foram realizados 815 partos cesarianos e 185 partos humanizados. A recomendação do OMS (Organização Mundial da Saúde) é que apenas 15% dos partos realizados, sejam cesarianas.
A Prefeitura de Barretos, por meio da secretaria de Saúde em parceria com a Santa Casa lançou no final do mês passado, o Projeto Fortalecimento da Rede de Serviços da Área da Saúde da Mulher, com ênfase na humanização do cuidado obstétrico.
A iniciativa tem como objetivo valorizar as boas práticas de atenção desde o acompanhamento no pré-natal, nascimento e o parto humanizado e conscientizar sobre os direitos das mães e dos bebês durante esse período e escolha. No primeiro encontro, participaram os médicos ginecologistas obstétricos na rede municipal de saúde, coordenadora da atenção básica de secretaria de Saúde e coordenadores da maternidade da Santa Casa.
“Com esse projeto fortaleceremos o atendimento a saúde da mulher em todos os níveis de atenção: primário, secundário e terciário e a satisfação do atendimento da mulher neste período tão especial que é a gestação, parto e pós-parto” esclarece a coordenadora de Educação Permanente da Secretaria de Saúde de Barretos, Maria Cristina de Ávila Meinberg.
Alexander Stafy Franco, secretário de Saúde de Barretos, enfatiza que este é o momento para o fortalecimento da rede e de unificar as condutas. De acordo com Luiz Augusto Beltramin Martins, médico e coordenador da maternidade da Santa Casa, com todos esses cuidados e orientações a pacientes chegarão preparadas e ambientalizadas com a realidade do parto normal.
“Quem passa pela experiência do parto normal dificilmente quer mudar de ideia em outra gestação, já que a conduta traz mais vantagens para mãe e criança” salientou o médico.

 

Fonte: G1

COMENTÁRIOS